Ronca Ronca


faça o cadastro para saber, em primeira mão, de promoções & infos!

       
Tico-tico

5 de setembro de 2014

ele voltou…

Filed under: futebol,vasco

trate de afiar seu english!

pelo menos, o bom humor voltou à colina!

( :



7 de março de 2014

balança tijuca…

na quarta feira!

( :

/ + /



2 de fevereiro de 2014

quem é rei não perde a majestade…

hoje, o vasco entra em campo conta o botafogo… e, pela primeira vez, teremos certeza absoluta que juninho jamais voltará a vestir  o manto cruzmaltino!

sensaçãozinha esquisita… afinal, durante muitos anos, ele foi nossa conexão a tudo que o futebol pode oferecer de melhor.

tirando todos os títulos que conseguiu por aqui, juninho foi HEPTA campeão francês… como se fosse sete vezes SEGUIDAS campeão do brasileirão.

a turma do contra (sabe quem é, né?) diz – “mas o futebol francês não vale nada”!

ok, o futebol francês não está no mesmo nível de outros na europa… mas não se prenda aos detalhes… pense, por exemplo, no campeonato amazonense de futebol de salão. pensou? você conhece alguma agremiação que tenha faturado SETE títulos estaduais seguidos sem nunca ter vencido antes? e no torneio de peteca na praia? lembra de alguma tchurma que tenha vencido sete vezes seguidas? e cuspe em distância na sua esquina?

por essas – e outras – juninho pode ser eleito – caso queira – prefeito de lyon! ou ministro do esporte francês… ou até, presidente da república… de lá!

enfim…

lembra quando ele participou, pelo telefone, do roNca?

foi em 2001, na rádio imprensa fm, logo após o acerto com o lyon… no que ele disse “boa noite”, AO VIVO, eu cheguei forte:

- boa noite, juninho. obrigado por você participar do programa. mas você não precisa falar nada. basta ouvir o que eu tenho para te dizer em nome da torcida do vasco. muito obrigado pela sua raça, talento e identificação com o clube. chegou a hora de você partir para novas conquistas. seja feliz. estaremos aqui, como sempre, na sua torcida. obrigado por tudo!

ele só disse o seguinte:

- mauricio, essa foi a maior homenagem que recebi!

e encerramos a “entrevista”!

UFA!!!

( :



18 de dezembro de 2013

dente X dente, sem noção X sem noção…

Filed under: brasil,futebol,vasco

 



2 de dezembro de 2013

ai meu deus do céu…

Filed under: futebol,vasco,youtube

( :



27 de setembro de 2013

em canaã dos carajás, sul do pará…

Subject: segura esta mauricio
“como você sabe, não sou vascaíno mas não sou anti-vascaíno. e hoje em canaã dos carajás, no sul do pará, me deparei com o ezequiel. sente a casa da figura na foto…

abraços”
fabiano
.
(que fotografia espetacular clicada pelo fabiano, hein? enquanto isso, os FDP daqui fazem de tudo para jogar o vascão no ralo!)


26 de agosto de 2013

ok, quase todo mundo tem…

Filed under: futebol,historinhas,vasco

mas no, exato, ano do centenário (1998), só um tirou onda com a libertadores…

15 anos da conquista, HOJE!

cheers

/ + /



8 de agosto de 2013

História (um exemplo “anti-bundamolismo” para 2013)…

Filed under: brasil,futebol,imprensa,vasco

Time vai jogar, nesta quinta, em São Januário de camisas negras, em referência a seu primeiro título, em 1923

Movido a desafios

Mais importante do que o título de 1923 foi a postura da diretoria do Vasco diante da perseguição que o clube passaria a sofrer por ter em seu elenco jogadores negros e pobres, em uma época em que o futebol era um privilégio das elites.

Obrigado a afastar 12 atletas, sob a alegação de que tinham condição social inferior para se manter na Associação Metropolitana de Esportes Atléticos (Amea), o clube ficou do lado daqueles que defendiam a sua camisa e decidiu pela sua desfiliação.

Em resposta à Amea, carta do então presidente do Vasco, José Augusto Prestes, tornou-se um marco e uma declaração de princípios que, até hoje, orientam o clube.

O texto, datado do dia 7 de abril de 1924, ainda ecoa como um grito de independência do Vasco: “São esses doze jogadores jovens, quase todos brasileiros, no começo de sua carreira, e o ato público que os pode macular nunca será praticado com a solidariedade dos que dirigem a casa que os acolheu, nem sob o pavilhão que eles, com tanta galhardia, cobriram de glórias. Nestes termos, sentimos ter que comunicar a V.Exa. que desistimos de fazer parte da Amea”.

O rompimento obrigou o Vasco a enfrentar novos desafios até reatar os laços. Já de volta, em 1926, o clube ainda sofreu preconceito, dessa vez, por não ter estádio próprio.

Em vez de se sentir diminuído com a provocação, o Vasco tirou forças para construir São Januário em um mutirão que envolveu trabalhadores, comerciantes e toda a comunidade que decidiu abraçar o clube. Aquele que já foi o maior estádio das Américas ainda abriga um sentimento que não tem tamanho. A festa em torno dos camisas pretas não pode parar.

marcos penido (globo.com)



12 de julho de 2013

voltando…

Filed under: futebol,vasco

aleluia!

que semana inoxidável na colina:

- sai carlos alberto… volta juninho

- sai autuori… volta dorival

( :



9 de julho de 2013

pânico!

Filed under: historinhas,tristeza,vasco

estou captando a aproximação de um terrível – e desconhecido – sentimento.

pavor, cagaço… sei lá, tudo isso mixado… péssimo!

algo que jamais pensei experimentar… viver!

mamãe, socorro… é o fim do mundo!

mamãe… estou com medo de sentir sodade dele…

HEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEELP!

) :

(o sentimento tem que parar!!!)



30 de janeiro de 2013

you’ll never walk alone…

Filed under: futebol,historinhas,vasco,youtube

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

caramba, que beleza!

phillipe coutinho, foi a derradeira desgraça largada por euricus I ao sair, de rabo entre as pernas, de são jujuba.

foi a última canetada eternizada pelo mala – vendeu o garoto pro inter de milão.

certamente, coutinho foi um dos maiores talentos gerados na colina.

não conseguiu se firmar muito em milão… e, hoje, foi apresentado à torcida do liverpool.

meus amigos entendidos em futebol dizem: “o liverpool não é mais aquele clube poderoso”!

hahaha… não, não é não!

não precisa ser!

( :



13 de janeiro de 2013

pedrão!!!

daqui a pouco, às 17h, acontecerá o jogo de despedida de pedrinho… contra o ajax de amsterdã!

em condições normais, a colina receberia 25 mil vascaínos.

mas torcedor brasileiro, sempre, está ligado ao presente… e o do vasco, não tem nenhum motivo para festejar.

uma pena jogar fora a chance de dizer “byebye”, em grande estilo, a um jogador tão identificado com o clube…

que chegou com sete anos de idade e passou por todas as categorias da base.

entre outras conquistas, pedrinho foi decisivo nas campanhas vitoriosas de 97 e 98 (brasileiro & libertadores).

dois dias antes de se apresentar à seleção brasileira, em 98, sofreu entrada assassina de um cavalo que jogava no cruzeiro (BH)… eu estava nesse jogo de triste lembrança… e o outro FDP, o juíz, sequer marcou falta na jogada!

dali em diante, pedrinho comeu o pão que o capeta amassou!

contusões atrás de contusões, trocas de clube, depressão, solidão… e, por pouco, suicídio!

voltou ao vasco para sofrer com a queda para segunda divisão, em 2008… chorou, copiosamente, à beira do gramado de são jujuba como qualquer torcedor… uma das imagens mais tristes que já vi em toda minha vidinha!

enfim, uma lenda… um herói… que hoje se despede, como jogador, da colina…

mas que, para sempre, estará em nossos corações!

( :

/ + /

(fotoca enviada por vaguinho, do rock bola)



6 de novembro de 2012

joaquim, o gigante!

este é o joaquim, domingo passado, em são jujuba!

tremenda tristeza com a chinelada pernambucana… a quinta, seguida, no nosso lombo!

mas é assim mermo, joaquim… como bem sabemos, depois do maremoto…

vem a ambulância!

énoize!

( :



24 de outubro de 2012

aleluia, uma boa notícia…

Filed under: historinhas,vasco

Primeira bandeira de um clube brasileiro na estratosfera é a do Vasco

Se nos gramados a equipe cruzmaltina dá sinais de queda e se afasta do G-4 do campeonato Brasileiro, fora dos campos pode-se dizer que o Club de Regatas Vasco da Gama chegou a um ponto bem mais elevado do que qualquer um dos seus rivais.

Em setembro, o “astronauta vascaíno” Humberto Quintas decolou da cidade de Nizny Novgorod, na Rússia, a bordo de uma aeronave Mig-29 Fulcrum, com a qual subiu até a estratosfera, a mais de 65.000 pés de altitude. Devidamente trajado com o uniforme e portando uma pequena bandeira vascaína durante todo o trajeto, Quintas fez do Vasco o primeiro clube brasileiro a alcançar a estratosfera.

Durante o vôo, Quintas atuou como co-responsável pela checagem dos intrumentos da aeronave e esteve acompanhado apenas pelo piloto do Mig-29, o russo Sergei Kara, capitão da antiga força aérea soviética e atual chefe dos pilotos da Base Aérea de Sokol, em Nizhny Novgorod, cidade localizada a 400 km da capital Moscou.

Com o feito, o carioca Humberto Quintas passou a ser reconhecido pelo código de chamada “Estratosfera 07” no âmbito do Memorial Aeroespacial de Pioneiros do Brasil, o que significa que foi o sétimo brasileiro civil a voar pela estratosfera, de onde se vê a curvatura da terra e um céu negro, mesmo durante o dia. Quintas, que foi o primeiro a levar tão alto a bandeira de um clube de futebol, garante que não se esquecerá do que viu:

“Estamos instintivamente acostumamos à claridade durante o dia e à escuridão durante a noite. Da estratosfera, olha-se para o alto e vê-se um céu escuro, com o sol brilhando sobre um “teto” negro. É uma visão que confunde, assombra, emociona. De lá, da chamada “borda do espaço”, ao ver um horizonte ligeiramente curvo, percebi com maior nitidez os limites do planeta. É uma experiência impactante e inesquecível, que proporciona um senso de perspectiva único… Você olha e constata que, sob uma ótica planetária, ninguém é tão diferente, ou mais importante porque fala um determinado idioma, porque nasceu ou vive em determinada região, porque adota uma religião diferente ou porque tem mais ou menos recursos financeiros”, explica Quintas. E completa: “Somos igualmente pequenos e paradoxalmente grandiosos, por fazermos parte deste todo”.

Em sua jornada estratosférica, o astronauta vascaíno alcançou velocidade duas vezes superior à barreira do som (Mach 2) e foi submetido a uma força de 4,5Gs, durante a qual seus 78kg de peso equivaleram, temporariamente, a 351 kg. A aventura fez parte do treinamento para um vôo espacial no qual Quintas está inscrito, e que deverá acontecer em 2014.

Definindo-se como um sujeito que tem “a cabeça nas nuvens e os pés no chão”, esse admirador do cosmonauta russo Yuri Gagarin diz existir uma retomada do interesse público pela exploração espacial. E planeja vôos ainda mais altos:

“Há uma semana o austríaco Felix Baumgartner, patrocinado por uma fabricante de bebidas energéticas, saltou da estratosfera com um paraquedas, o que foi um feito incrível, extraordinário. E todos voltaram a falar sobre o espaço novamente. Naves, cápsulas e astronautas voltaram a ser assuntos em corridas de táxi e mesas de bar, o que é excelente! Para mim, no entanto, ir ao espaço é um tema que sempre esteve na moda, um sonho antigo e que será concretizado em breve, mesmo com todos os riscos e adversidades. Apenas para que se tenha uma idéia, meu vôo espacial alcançará uma altura de mais de 329.000 pés, quase três vezes maior do que a atingida por Felix Baumgartner”.

E o astronauta vascaíno revela, ao ser perguntado sobre qual será o limite para as suas peripécias:

“Em fevereiro, senti a leveza ao flutuar em gravidade zero, durante um vôo parabólico sobre o deserto de Nevada, nos EUA. Recentemente, na Rússia, sofri o peso e as forças gravitacionais, além da reação do corpo a ambientes extremos como o da estratosfera. Tive tonturas e sangramento no nariz e aprendi bastante sobre o que deve ser feito em situações de emergência. Além disso, ainda tenho muito medo de altura… Os vôos são gratificantes, mas desgastam física e emocionalmente. Por isso, o próximo e derradeiro passo será o espaço, novamente portando os amuletos vascaínos. Em seguida, doarei a bandeira para o Vasco e ficarei bem próximo ao chão. Ver estrelas depois disso, somente pelo telescópio”, brinca Humberto Quintas.

(netvasco.com.br)

———-

ou seja, literalmente, o vascão foi para o espaço!!!

mamma mia!

) :

 



Older Posts »

Powered by WordPress